Coluna Ciência das Artes Marciais: 12 principais exercícios para lutadores

 

Neste artigo, desdobrado em duas partes, a ideia é mais uma vez descomplicar. Com a gama de meios e métodos proliferando por todos os lados, praticantes e atletas de diversas graduações e faixas etárias ficam um pouco confusos sobre a escolha dos exercícios. 

Perguntas comuns: quais são os principais exercícios para preparação física? Quando realizá-los? Para facilitar, listamos (sem ordem sucessiva de importância) 12 dos principais exercícios (não específicos) para lutadores. Aqui, consideramos como não específicos aqueles que não se referem a reproduzir exatamente as técnicas das lutas em contexto de preparação física.

1) Supino: pode ser utilizado para orientação de força máxima, potência (conjugado com técnicas de lutas) e resistência muscular. Nas lutas de domínio ou “agarre” (Jiu-Jítsu, Luta Olímpica etc.), é exercício-base de preferência para situações de empurrar, tão comuns nessas modalidades. Nas lutas de percussão ou de “contato”/“traumáticas” (Boxe, Muay Thai etc.) constitui o exercício-base para situações de socos, optando-se pela realização com halteres. No MMA, podem ser reunidas todas as considerações anteriores. Em estudos conduzidos com atletas de Luta Olímpica e Jiu-Jítsu, os indivíduos reportaram percepção de fadiga elevada no deltoide ou “ombro” (porção anterior). Músculo muito solicitado no exercício de supino;

2) Levantamento Terra: tal como o supino, pode ser utilizado para as mesmas orientações (força máxima). No Jiu-Jítsu e no MMA, por exemplo, é exercício-base nas situações em que diversas articulações são solicitadas ao suspender um adversário do solo;

3) Agachamento: com o supino e levantamento terra, forma a base para o treinamento de força máxima de lutadores de modalidades de percussão, não sendo necessário – com raras exceções – outros exercícios para esse objetivo. Vale ressaltar que o “agachar” humano (flexão e extensão dos joelhos) se faz presente em (quase) todas as técnicas de projeção ou “quedas” e nas esquivas de modalidades de percussão. Em estudos realizados com lutadores, observou-se maior solicitação dos membros inferiores, quer seja pelo relato dos atletas – Karatê ou pelo excesso de repetições de técnicas de chute em competições – Taekwondo;

4) Remada: não deve ser negligenciada nas modalidades de domínio ou agarre. Realizada em aparelho próprio (preensão ou “pegada” uni ou bilateral), com pegada unilateral em polia explorando diversas possibilidades (polia baixa, alta etc.) e com parte do quimono (Gi). Praticamente em todas as modalidades de domínio, as dinâmicas de puxar e empurrar são constantes, tornando-se imprescindível acrescentar na programação quando a orientação for de força máxima. Também pode ser interessante utilizar com intuito de resistência muscular (consoante à observação alocada no sexto exercício – “subida na corda” –, baseada em estudos com lutadores);

5) Tração na Barra Fixa: pode ser utilizada com diâmetro de barra comm, com diâmetro maior que simule o punho do adversário (MMA, Submission etc.) ou envolta com quimono – Gi (Jiu-Jítsu, Judô etc.). Vale substituir, eventualmente, pelo exercício de remada. Em estudo conduzido com atletas de Jiu-Jítsu, observou-se que o tempo de sustentação na barra fixa utilizando um quimono poderia ser relacionado ao decréscimo da resistência muscular após 8 minutos de um combate controlado (simulação de combate competitivo);

6) Subida na Corda (resistência e/ou força de preensão manual): exercício predileto de diversos campeões mundiais, tais como Ronaldo Jacaré e Ricardo Arona. O macete na execução é não estender demasiadamente o cotovelo, evitando dores e lesões. Utilizada com carga (caneleira) para aumentar a força muscular ou com auxílio dos pés e maior número de repetições para resistência muscular. Em estudos conduzidos com atletas de Luta Olímpica e Jiu-Jítsu, os indivíduos reportaram que o antebraço era o músculo/local primário na percepção de fadiga elevada.

Uma observação importante: dependendo do modelo de periodização escolhido, ou seja, da escolha e divisão dos estímulos durante as semanas que antecedem a competição-alvo, se reputa que os exercícios não específicos serão realizados para formar a base preparatória/condutora até os estímulos específicos. Assim consideramos neste artigo em particular, embora não encerre outras possibilidades.

Para simplificar, se uma luta estiver previamente agendada para 16 semanas, nas primeiras oito a ênfase recairá pelos exercícios não específicos e nas oito semanas antecedentes ao combate, pelos estímulos específicos. Essa divisão não precisa e geralmente não é tão rígida. Alguns profissionais optam - com relativo sucesso - pela seleção de alguns exercícios não específicos até a véspera da luta. Caso, por exemplo, dos exercícios de Arranco e Arremesso (e suas variações), utilizados em algumas situações e, dependendo do objetivo e/ou metodologia, na semana anterior ao combate.

Atenção: boa parte das referências desse artigo foi extraída dos livros “Pronto Pra Guerra – Preparação Física Específica p/ Luta & Superação” e “Olhar Clínico nas Lutas, Artes Marciais e Modalidades de Combate” (Autor: Leandro Paiva). As demais referências serão abordadas em profundidade e detalhadamente no curso (única apresentação) que será ministrado em São Paulo no dia 14 de maio – Saiba mais AQUI.  Sobre os trabalhos do Prof. Leandro Paiva, saiba mais AQUI.


Leia Mais ►

Curso de Preparação Física p/ Lutadores em Sorocaba - SP





No dia 14 de maio ocorrerá na Região de Sorocaba - SP em único dia, Curso Híbrido com temas sobre o novo livro "Olhar Clínico nas Lutas" e referente ao livro "Pronto Pra Guerra - Preparação Física Específica p/ Luta e Superação"

No curso haverá muita aula prática, mas também repertório teórico. A vantagem de ser em um único dia é que, participantes de outros Estados da Região Sudeste (além de outras Regiões), assim como de Municípios do interior do Estado de São Paulo, podem participar e ainda retornar no mesmo dia p/ casa. O evento é limitado em apenas 110 vagas!

Atenção: todos os 100 primeiros inscritos receberão, gratuitamente:

  1 Livro "Olhar Clínico nas Lutas" (240 páginas, acabamento de alto luxo em cores);
  Slides do curso;
  Certificado chancelado. 

Parte I - Tópicos do novo livro "Olhar Clínico nas Lutas" (manhã)

* Lutas, Artes Marciais ou Modalidades Esportivas de Combate?
* É possível prever os resultados das Lutas?
* Dedicação pode ser mais relevante que o talento nas Artes Marciais
* Levantamento de Peso Olímpico (LPO) e Kettlebell para Artes Marciais
* Nova evidência sobre contração muscular e implicação para o treinamento
* Técnica ou Preparação Física é garantia de maior potência nos golpes de percussão?

Intervalo p/ almoço: 12:00-13:00h

Parte II - Tópicos (atualizados) do livro "Pronto Pra Guerra" (tarde)

* Periodização da preparação física para lutadores
* Treinamento de força, aeróbio e anaeróbio p/ lutadores: como dividir e conciliar com os treinos técnicos?


Todos os participantes do curso terão acesso liberado e GRATUITO à:

Exibição de alguns artefatos da Exposição "Lutas: Patrimônio Cultural da Humanidade (UNESCO)" (Saiba mais AQUI);

✓ Mini Feira de livros sobre Lutas (Saiba mais AQUI);


✓ Tarde/noite de autógrafos do livro "Olhar Clínico nas Lutas" (Saiba mais AQUI sobre os lançamentos em outros locais).



Mais informações c/ Prof. Élison Prado - Tel: (015) 99662-4585 (Telefone e Whatsapp)

Para garantir sua inscrição, basta acessar o botão de pagamento logo abaixo do PAGSEGURO (cor verde). 

Valor promocional até 04/05 (1.º lote): 3x 65 reais (s/ juros) ou à vista 195 reais.




2.º lote: 3x 84 reais (s/ juros) ou à vista 250 reais (à partir do dia 05/05 até o dia 13/05 - de acordo com a disponibilidade de vagas).

OBS.: caso prefira se inscrever presencialmente, basta entrar em contato com o c/ Prof. Élison Prado - Tel: (015) 99662-4585 (Telefone e Whatsapp). 

ACESSE AQUI E SAIBA MAIS SOBRE OS CURSOS JÁ MINISTRADOS PELO PROF. LEANDRO PAIVA EM 2016.

OBS.: conforme determinação do Prof. Leandro Paiva, o curso realizado no dia 14 de maio contará horas para a Certificação de Formação Profissional em Ciências das Artes Marciais. Saiba mais AQUI.


Leia Mais ►

Coluna Ciência das Artes Marciais: uma análise sobre o desempenho do atleta conforme a idade




A carreira de um lutador é mais curta do que quase qualquer outra ocupação. Costumeiramente, a interrupção inesperada e súbita advém de lesões. Não obstante, pode ser pelo avanço da idade, redução das capacidades fisiológicas e, relacionada aos aspectos técnico-táticos, diminuição da habilidade pra lutar no alto nível exigido.

No MMA, existe grande gama de possibilidades referentes à etapa inicial, alcance dos melhores resultados e diminuição gradual do desempenho. Majoritariamente os atletas são advindos de modalidades em que integram com outras formando o Mixed Martial Arts. Apesar da imprecisão quanto à faixa etária relacionada as etapas iniciais e ao auge competitivo, existe referência quanto à duração da carreira profissional. 

Em análise, tendo por base os maiores eventos de MMA norte-americanos (UFC, WEC e Strikeforce), observou-se que da realização de sua primeira luta até a última no evento, a carreira durou em média 533 dias. A maioria dos atletas lutou em 3,3 combates (valor médio). Vale ressaltar que o autor da investigação excluiu de sua análise os atletas cujas carreiras ainda estão em curso. Considerou somente aqueles sem uma luta documentada nesses eventos há mais de dois anos.

No Boxe profissional, cientistas examinaram se a idade dos boxeadores seria preditiva de performance vencedora. Por meio de regressão logística, confirmaram que a idade do lutador seria preditiva de vitória, ou seja, o aumento da idade foi relacionado a um efeito negativo sobre o desempenho, sendo fator preditivo de derrota em uma luta de Boxe, provavelmente pelo declínio físico e cognitivo associado ao envelhecimento. Aqui, vale lembrar que a história do esporte registra um caso clássico: o lendário boxeador profissional “Sugar” Ray Robinson. Ele percebeu declínio das capacidades físicas em alto nível a partir dos 29 anos e procurava compensar com sua maior experiência “de ringue”. Com cartel de 200 lutas, se aposentou aos 44, mas 16 de suas 19 derrotas ocorreram após os 34 anos.
Referências extraídas do livro “Olhar Clínico nas Lutas, Artes Marciais e Modalidades de Combate” (Autor: Leandro Paiva).
Gráfico ilustrativo: Jorge Corrêa - idade dos atletas de MMA do “The Ultimate Fighter" - Brasil (1.ª Edição)

Vale ressaltar que, dentre muitos outros, abordaremos esses aspectos em profundidade e detalhadamente no curso (única apresentação) que ministraremos em São Paulo no dia 14 de maio -  (Sorocaba) - Saiba mais AQUI.


Leia Mais ►

Coluna Ciência das Artes Marciais: um estudo sobre os principais desfechos em uma luta de MMA

 



Inauguramos esta coluna na Revista e site TATAME com o intuito de tentar aproximar o conhecimento científico sobre lutas produzido no âmbito acadêmico, com o dia a dia das academias, dojôs e centros de treinamento. Apesar de a palavra “ciência” assustar um pouco, muito pelo contrário, assim como em nossos livros, o intuito é descomplicar, aplicar linguagem simples e acessível a todos para o completo entendimento do tema.
No artigo de hoje, tratarei das modificações do denominado Vale-Tudo para o MMA e as implicações diretas dessa transição na preparação física para lutadores. Em 2011, publiquei um artigo com Leonardo Vidal, salientando a mudança do Vale-Tudo para o MMA no que tange aos aspectos técnico-táticos (e desfecho das lutas) e a importância desse conhecimento na direção da preparação física para os lutadores de MMA.
Conforme a figura ilustrativa, observamos que em 47% dos combates, o resultado dependia das decisões dos juízes, inferindo no prolongamento da luta até o final. Nesse caso, nota-se a relevância primordial dos meios e métodos de resistência muscular e de potência e capacidade aeróbia como requisitos essenciais no planejamento da preparação física. Essa necessidade no estágio do MMA atual, deve-se atentar, precisa ser (muito) considerada, inclusive para aqueles atletas anaeróbios, isto é, que tendem a desferir os golpes com potência (força x velocidade) e maior intensidade, na tentativa de definir o combate nos momentos iniciais.
Em cerca de 40% das lutas, o desfecho ocorreu por nocaute, inferindo a necessidade, concomitantemente, dentro da preparação física, de atenção ao componente de potência muscular. Os golpes precisam ser muito velozes, mas também com força suficiente para serem efetivos. 

Apenas 13% dos combates foram definidos por finalização, inferindo que, dependendo do estilo do lutador (e a tática utilizada de acordo com o adversário), no que concerne à preparação física, a força máxima deve ser priorizada nos momentos iniciais da preparação e/ou até formar base suficiente para mover a curva de potência que requisita (e muito) dessa valência física. Feito isso, deverá ter requisito de manutenção e não prioritário no planejamento da preparação física.

Apesar de a dinâmica das valências físicas de um combate mudar constantemente, dependendo da interação atleta-adversário (e isto deve ser considerado na escolha dos exercícios e métodos de preparação), *simplificadamente, podemos associar os desfechos das lutas às seguintes valências ou qualidades físicas:
1) Decisão dos juízes >> Resistência Muscular
2) Nocaute >> Potência Muscular
3) Finalização (submissão) >> Força Máxima


* Aqui, considere "simplificadamente", pois, por exemplo, em uma dinâmica maior de movimentação até culminar em uma finalização (submissão), os movimentos iniciais são de potência muscular, alternando com os de força máxima e, na forma que o adversário vai resistindo e/ou contragolpeando, há cada vez mais a necessidade de resistência muscular até a concretização do objetivo, que é a finalização.
Vale ressaltar que, dentre muitos outros, abordaremos esses aspectos em profundidade e detalhadamente no curso (única apresentação) que ministraremos em São Paulo  (saiba mais  aqui).
Leia Mais ►

Curso de Preparação Física p/ Lutadores em São Paulo - Capital (Butantã)


No dia 09 de abril ocorrerá em São Paulo (Capital - Butantã) em único dia, Curso Híbrido com temas sobre o novo livro "Olhar Clínico nas Lutas" e o livro "Pronto Pra Guerra - Preparação Física Específica p/ Luta e Superação"

No curso haverá muita aula prática, mas também repertório teórico. A vantagem de ser em um único dia é que, participantes de outros Estados da Região Sudeste (além de outras Regiões), assim como de Municípios do interior do Estado de São Paulo, podem participar e ainda retornar no mesmo dia p/ casa. O evento é limitado em apenas 30 vagas!

Atenção: todos os inscritos receberão, gratuitamente:

  1 Livro "Olhar Clínico nas Lutas" (240 páginas, acabamento de alto luxo em cores);
  Slides do curso;
  Certificado chancelado. 

Parte I - Tópicos do novo livro "Olhar Clínico nas Lutas" (manhã: 09:30-12:30h)

* Lutas, Artes Marciais ou Modalidades Esportivas de Combate?
* É possível prever os resultados das Lutas?
* Dedicação pode ser mais relevante que o talento nas Artes Marciais
* Levantamento de Peso Olímpico (LPO) e Kettlebell para Artes Marciais
* Nova evidência sobre contração muscular e implicação para o treinamento
* Técnica ou Preparação Física é garantia de maior potência nos golpes de percussão?

Intervalo p/ almoço: 12:30-13:30h

Parte II - Tópicos (atualizados) do livro "Pronto Pra Guerra" (tarde: 13:30-18h)

* Periodização da preparação física para lutadores
* Treinamento de força, aeróbio e anaeróbio p/ lutadores: como dividir e conciliar com os treinos técnicos?


Todos os participantes do curso terão acesso liberado e GRATUITO à:

Exibição de alguns artefatos da Exposição "Lutas: Patrimônio Cultural da Humanidade (UNESCO)" (Saiba mais AQUI);

✓ Mini Feira de livros sobre Lutas (Saiba mais AQUI);


✓ Tarde/noite de autógrafos no lançamento oficial do livro "Olhar Clínico nas Lutas" no Estado de São Paulo (Saiba mais AQUI sobre os lançamentos em outros locais).



Para mais informações, entrar em contato com Everson Carlos - Tel: (11) 98584-4069 (Telefone e Whatsapp).

Local do evento: Rústica Crossfit - Av. Prof. Francisco Morato, 464 - Butantã (Próximo ao Metrô Butantã)


Para garantir sua inscrição, basta acessar o botão de pagamento logo abaixo do PAGSEGURO (cor verde) ou direto pelo site da OMP EDITORA clicando AQUI

VAGAS ESGOTADAS! MAIS INFORMAÇÕES SOBRE VAGAS ADICIONAIS, ACESSE AQUI 


OBS.: conforme determinação do Prof. Leandro Paiva, o curso realizado no dia 09 de abril contará horas para a Certificação de Formação Profissional em Ciências das Artes Marciais. Saiba mais AQUI.





Leia Mais ►

Curso de Preparação Física p/ Lutadores em Paulínia - SP (Expo Fight)


Nos dias 05 e 06 de março ocorrerão em Paulínia - SP, Clínicas Práticas de Preparação Física para Lutadores, ministradas pelo Prof. Leandro Paiva:

Módulo I - 05/03 - 18:30H (Ênfase em modalidades de percussão ou traumáticas: Karatê, Boxe, Muay Thai, Taekwondo, Kickboxing etc.)

Módulo II - 06/03 - 16:30H (Ênfase em modalidades de domínio/agarre e mistas: MMA, Jiu-Jitsu, Judô, Luta Livre Esportiva, Luta Olímpica estilos Livre e Greco-Romano)

Haverá certificação para cada módulo, individualmente, e para quem participar dos dois dias. Valores acessíveis: R$80,00 por módulo.

Os cursos ocorrerão dentro da EXPO FIGHT. Mais informações, pelos tels: (19) 98245-6354 / 4122-2202 / 97409-6043.


Para garantir sua vaga, basta acessar AQUI





Leia Mais ►

Curso de Preparação Física p/ Lutadores em Belém - PA e Mini Feira sobre Lutas


No dia 27 de fevereiro ocorrerá em Belém - PA (única apresentação), Curso Híbrido com temas sobre o novo livro "Olhar Clínico nas Lutas" e o livro "Pronto Pra Guerra - Preparação Física Específica p/ Luta e Superação". O curso ministrado pelo Prof. Leandro Paiva terá muita aula prática, mas também repertório teórico. A vantagem de ser em um único dia é que, participantes dos outros Estados da Região Norte-Nordeste (além de outros municípios) poderão participar e ainda retornar no mesmo dia p/ casa.

Parte I - Tópicos do livro"Olhar Clínico nas Lutas"

* Lutas, Artes Marciais ou Modalidades Esportivas de Combate?
* É possível prever os resultados das Lutas?
* Dedicação pode ser mais relevante que o talento nas Artes Marciais
* Levantamento de Peso Olímpico (LPO) e Kettlebell para Artes Marciais

Parte II - Tópicos (atualizados) do livro "Pronto Pra Guerra"

* Periodização da preparação física de lutadores
* Treinamento de força, aeróbio e anaeróbio p/ lutadores: como dividir e conciliar com os treinos técnicos?

Além do curso, haverá tarde/noite de autógrafos do livro "Olhar Clínico nas Lutas", Mini Feira com venda de livros sobre Lutas de outros autores e a exibição de alguns artefatos da Exposição "Lutas: Patrimônio Cultural da Humanidade (UNESCO). 

Para mais informações, entrar em contato com Heloiana Faro - Tel: (91) 98140-5939 (Telefone e Whatsapp). 

No final do curso, no mesmo dia (gratuitamente), será entregue Certificado chancelado e com registro do número de horas.                              

Para se inscrever presencialmente: Academia dos Anjos (Travessa Quintino Bocaiúva, n.812, Reduto).

Atenção, primeiro lote esgotado! Para garantir sua vaga pelo segundo lote, em até 3x sem juros, basta clicar no botão do PAGSEGURO abaixo:












Leia Mais ►

Mini Feira de Livros sobre Lutas, Artes Marciais e Modalidades Esportivas de Combate


Com a preocupação constante de democratizar informações sobre a Ciência das Artes Marciais, o Prof. Leandro Paiva idealizou, planejou e viabilizou a Mini Feira de Livros sobre Lutas, Artes Marciais e Modalidades Esportivas de Combate. 

Ao observar os pedidos de interessados nos Cursos que ministra por todo País, resolveu selecionar diversas obras para, junto com as suas, difundir conhecimento mais aprofundado sobre essas práticas. 

Atualmente a Mini Feira é composta por 10 títulos de diversos autores e editoras, aumentando o número e diversidade de obras a cada evento. 


Complementarmente, caso não possa comparecer a um dos cursos em que ocorre a Mini Feira, vale ressaltar que os livros podem ser adquiridos diretos pelo site da OMP EDITORA, que têm superado barreiras para comercializar obras de outras editoras, voltados para o segmento de Lutas, Artes Marciais e Modalidades Esportivas de Combate. 

Todos os títulos foram selecionados pelo Prof. Leandro Paiva com intuito de auxiliar na formação dos interessados em se aprofundar no assunto. Vale a pena conferir!



Leia Mais ►

Evolução Humana, Sorriso e MMA?


Estava engasgado por não conseguir realizar essa postagem antes! Há 3 semanas, na pesagem Rafael dos Anjos x Cerrone, algo despertou minha atenção: “sorriso” dos lutadores. Psicólogos e Antropólogos evolucionistas “vira e mexe” apresentam pesquisas tentando decodificar elementos da evolução humana ao relacionar com as lutas.

No Boxe,1 pelas declarações dos atletas antes dos combates, verificaram que a utilização de palavras que continham emoções positivas, com foco em saúde e trabalho, poderia ser preditiva de vitórias (“eu me sinto muito bem física e mentalmente”). Por outro lado, palavras com foco em funções sociais e/ou transmitindo algo provisório relacionava-se às derrotas (“eu tenho a equipe certa, agenciadores e um bom treinador”).

No MMA,2 em estudo focado nas lutas e atletas do UFC observaram relação entre a intensidade do sorriso na pesagem pré-luta com dominância física e performance no combate que sucederia. Lutadores com sorrisos mais intensos pré-combates foram considerados menos dominantes, presumivelmente porque os sorrisos comunicavam padrões reduzidos de hostilidade e agressão (submissão/evitar situações perigosas relacionadas a um confronto direto).

Foi verificado que aqueles que sorriram mais intensamente durante um confronto visual pré-luta tendiam a ganhar menos vezes e apresentar desempenho inferior. De modo geral, os adversários obtiveram melhor desempenho durante a luta, quando o oponente apresentava sorriso mais intenso pré-combate.

O que acho disso tudo? Na real, na hora que sobem ali e se pesam, por mais que ensaiem ou pensem antes, eles reagem instintivamente, justificando a relevância dessa pesquisa.

Atenção: este artigo é um breve resumo de pequena parte das informações contidas no Capítulo 4 do livro "Olhar Clínico nas Lutas, Artes Marciais e Modalidades de Combate". No livro existem muitas outras considerações e referências. Para visualizar gratuitamente até 40 páginas do livro acesse AQUI 

Referências

1) Hughes, D. et al. Linguistic analysis of precompetition interviews predict the outcome of professional boxing bouts;

2) Kraus, M.; Chen, T. A winning smile? Smile intensity, physical dominance, and fighter performance.



Leandro Paiva


Leia Mais ►
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...