VAGAS LIMITADAS!

Adesão à prática de Jiu-Jitsu

Ronaldo Jacaré - 4 x campeão mundial absoluto de Jiu-Jítsu.


Notavelmente, observamos forte influência da midia na escolha dos indivíduos pela atividade física praticada. O Jiu-Jítsu, é uma das modalidades mais associadas pelos veículos de comunicação com violência gratuita e desmedida. Como um dos principais exemplos para refutar essa associação, podemos citar o atleta Ronaldo Jacaré. Apesar de ser campeão mundial nessa modalidade, dentre outras lutas, jamais teve de ir para delegacia para registrar Boletim de Ocorrência por envolvimento em brigas e confusões. Mesmo com tudo isso, as academias continuam recebendo novos adeptos para a prática de Jiu-Jitsu. Quais seriam os fatores de adesão à prática de Jiu-Jítsu no século 21?

Vamos nos basear em dois estudos:

No primeiro (Tavares Junior et al., 2003), os resultados sobre como os indivíduos conheceram o Jiu-Jítsu, indicaram: 48,35% por meio de programas de TV ou vídeo, 32,25% por amigos, 9,7% por revistas e 9,7% por outros motivos. Como motivo que levaram a prática da atividade, os dados indicaram que: 48,35% praticavam como forma de lazer, 32,25% como forma de obter autoconfiança e defesa pessoal, 9,7% como condicionamento físico e 9,7% como complemento de outras lutas. Os autores informaram que os dados refletem que, mesmo com as informações que vinculam o Jiu-Jítsu com a violência, os praticantes sentiram-se atraídos pela atividade. Essa informação foi potencializada pelo fato do principal meio de divulgação do esporte serem os programas de TV com lutas de “Vale Tudo” ou fitas de vídeo com o mesmo conteúdo, que conotam uma imagem negativa ou violenta ao esporte. Verificou-se também que a maioria dos praticantes da cidade de Rio Claro - SP, praticavam essa modalidade por lazer e não como possibilidade competitiva, para melhora da estética ou como defesa pessoal. Essas análises permitem a reflexão de que a imagem negativa e associada à violência atraiu praticantes para o Jiu-Jítsu, mas os participantes buscam principalmente o lazer na atividade e, com isso, as academias que são tradicionalmente voltadas à competição e defesa pessoal, podem não estar contribuindo para a satisfação plena de seus clientes.

No segundo estudo (Silva e Tahara, 2003), os dados foram coletados e analisados descritivamente pelo pesquisador e, indicaram que os principais fatores de adesão relacionaram-se ao dinamismo que o Jiu-Jítsu oferece e ao prazer em praticá-lo. O alívio dos níveis de estresse e melhora do condicionamento físico foram as principais alterações físicas e psicológicas acarretadas pela prática.

Leandro Paiva


Referências:

1) Tavares Junior et al. Os motivos da adesão da prática do Jiu-Jitsu na cidade de Rio Claro. In: III Congresso Internacional de Educação Física e IX Simpósio Paulista de Educação Física, 2003, Rio Claro;

2) Silva, K.A.; Tahara, A.K. Fatores de adesão à prática do jiu-jitsu. Motriz, v.9, n.1 (supl.), p.S186, 2003.


Observação: No livro Pronto Pra Guerra, são observadas informações complementares a esses estudos, indicando os motivos que levaram os indivíduos à prática desse esporte e qual a percepção reportada por eles, após longo período de prática.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...