VAGAS LIMITADAS!

Perda de peso: possível causa de derrotas no UFC?



Prática enraizada na cultura das lutas, desde que surgiram as divisões de categorias por peso, é a perda de peso (gradual ou rápida) por boa parte dos atletas de elite. Em outro artigo neste blog, versei sobre estatísticas atualizadas relacionadas a essa prática. É bem divulgado na mídia especializada e pela literatura científica que os métodos podem causar desidratação, sobrecarga ao aparelho cardiovascular, perda de proteína corporal, eletrólitos, vitaminas, etc.

Em diversos estudos verificou-se o impacto negativo dessa prática sobre o desempenho. Contudo, a literatura científica não é conclusiva, pois em algumas pesquisas observou-se que a capacidade de desempenho não alterou em decorrência dos meios e métodos utilizados com intuito de perder "peso". Portanto, não existe um consenso sobre os efeitos agudos da perda de peso em atletas de modalidades de combate. Vale ressaltar que, em boa parte desses estudos, os métodos utilizados foram prescritos pelos pesquisadores não "respeitando" o método que cada lutador em particular preferia. Desse modo, os resultados podem ter sido influenciados pelo fato de que os indivíduos foram instruídos a seguir um delineamento experimental que não lhes permitiram utilizar a abordagem que eles estavam acostumados e que já haviam praticado.

Para realizar um estudo (Ööpik et al., 2008) condizente com a realidade dos atletas, um grupo de pesquisadores verificou os métodos de perda de "peso" que cada atleta realizava individualmente, de acordo com pressupostos e escolhas individuais. Eles foram instruídos a não utilizar fármacos e manter registros diários de sua alimentação em um diário. Participaram do estudo dezessete atletas de elite em excelentes condições de saúde (12 atletas de Luta Olímpica e 5 Karatecas).

O principal objetivo foi avaliar se os métodos selecionados por eles diminuiria o desempenho muscular e a resposta metabólica em exercício intermitente (com interrupções) de 3 minutos de duração (similar aos esforços realizados no UFC). Os testes para avaliar o desempenho muscular foram realizados duas vezes: antes dos procedimentos para perda de peso (teste 1) e após 3 dias (teste 2) já com a massa corporal reduzida.

Resultados:

* Em média, os atletas reduziram 5% da massa corporal no prazo de 3 dias;

* Essa perda foi conquistada por uma redução gradual no consumo de alimentos e fluidos, além de visitas por breve período a sauna com intuito de transpiração;

* Os dados nutricionais baseados nos registros dos lutadores indicaram baixa ingestão calórica diária e restrição de carboidratos.

Conclusões:

O principal achado no estudo, foi que os lutadores diminuiram o rendimento no segundo teste (teste 2), quando comparados os resultados com o primeiro (teste 1). Os dados sugeriram que os métodos selecionados pelos atletas causavam impacto negativo sobre a capacidade de resistência muscular, mesmo se utilizados por breve período. Dentre outros, o principal fato relacionado a isso foi a restrição no consumo de carboidratos, contribuindo para diminuição da capacidade de resistência muscular em exercícios intermitentes de elevada intensidade por período de 3 minutos.

Concluo esse artigo com a constatação de que, possivelmente, a perda rápida de "peso" esteja vitimando alguns atletas do UFC à derrota em boa parte pela falta de conhecimento e/ou manipulação inadequada dessas práticas do que pelas habilidades técnicas superiores do adversário. Salientamos que no UFC são 3 rounds de 5 minutos com 1 min de intervalo entre eles, com exceção das disputas pelo título em que o número sobe para 5 rounds. Apesar de o estudo que apresentei para reforçar minha linha de raciocínio não ter sido realizado com lutadores de MMA, pode ser entendido como referencial, até mesmo pelo fato de serem comuns essas práticas entre atletas de diferentes modalidades de combate. Nele, verificou-se diminuição da resistência dos lutadores em atividades intermitentes intensas de apenas 3 minutos. Imagine no UFC, onde os rounds são de 5 minutos...

Leandro Paiva


Referência: Ööpik, S.; Pääsuke, M.; Ereline, L. Acute effects of self-selected regimen of rapid body mass loss in combat sports athletes. Journal of Sports Science and Medicine, v.7, p.210-217, 2008.

Observação: No livro Pronto Pra Guerra, apresento diversas informações sobre os meios e métodos de perda de "peso" utilizados por lutadores, além das posibilidades de amenizar os riscos (quando possível) relacionados a essas práticas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...