VAGAS LIMITADAS!

Leandro Paiva prepara nova obra para 2011



Depois do enorme sucesso da primeira edição de seu livro “Pronto Pra Guerra”, Leandro Paiva resolveu quebrar um segredo que vinha sendo mantido a sete chaves e, em primeira mão, disponibiliza para os leitores da TATAME a capa, apresentação e introdução da obra que está escrevendo: “Olhar Clínico nas Lutas, Artes Marciais e Modalidades de Combate”. “Acrescentei tópicos inéditos baseados em outras informações advindas de artigos e livros publicados no Brasil e em outros países, com temas relevantes para serem divulgados, em minha opinião, com máxima urgência”, revela o autor, logo na apresentação do livro. Confira abaixo um aperitivo do livro:


Apresentação:

"É claro que meus filhos terão computadores, mas antes terão livros." (Bill Gates)

Após ter escrito o livro “Pronto Pra Guerra: Preparação Física Específica para Luta e Superação”, minha fome de escrever só aumentou. Queria cada vez mais dar conta desse vício de me comunicar por meio de palavras, especialmente no segmento de Lutas, Artes Marciais e Modalidades de Combate. Como livro-texto de primor e rigor científico, o “Pronto Pra Guerra” cumpre bem sua função: instruir estudantes, professores, atletas, técnicos e fãs de lutas com informações básicas e também avançadas sobre essas práticas. Por outro lado, percebi alguma dificuldade de leitura dos indivíduos que nunca se depararam com textos científicos mais abrangentes.

Assim, decidi mudar o contexto sem perder o foco. Na presente obra, a apresentação de informações baseadas em artigos e livros técnico-científicos está mantida. No entanto, ao invés de discorrer sobre temas abrangentes, serão tratados tópicos especiais em diversas vertentes: preparação física, psicológica e técnico-tática; lesões; aspectos sociológicos; alimentação e suplementação, etc. De fato, estava “tocando” outros projetos de publicações futuras, quando em conversa informal surgiu a ideia de convergir informações de pesquisas recentes com tópicos mais aprofundados do que já havia escrito nos artigos para plataforma web (internet) e cursos que ministro por todo país. A intenção declarada é: publicar um livro menor e complementar ao “Pronto Pra Guerra”; contudo, de forma alguma simplório ou menos importante do que ele. Apenas mais acessível para todos.

Como citado anteriormente, alguns tópicos foram baseados em artigos já publicados no Blog que mantenho (www.prontopraguerra.blogspot.com) e nos slides dos cursos. O que fiz relacionado ao que estava “pronto” foi adicionar novas informações complementares aprofundando ainda mais o tópico. Além disso, acrescentei tópicos inéditos baseados em outras informações advindas de artigos e livros publicados no Brasil e em outros países, com temas relevantes para serem divulgados, em minha opinião, com máxima urgência. Essa rapidez na divulgação dessas informações origina da minha constatação de que, do mesmo modo que meu “apetite” para escrever tem aumentado, também, proporcionalmente, está cada vez aumentando mais a fome dos leitores por novas informações direcionadas às Lutas.

Ressalto que o selo na capa deste livro contendo a frase: “Contém Dados Inéditos”, é referente aos resultados obtidos de algumas pesquisas ainda não publicadas e no fato de que até a data de publicação desta obra, diversos dados oriundos de artigos científicos publicados em periódicos nacionais e, principalmente, internacionais, ainda não haviam sido adaptados para publicação no Brasil neste formato (livro). Dentre eles, destaque especial para inclusão de dados de difícil acesso publicados em periódicos russos e ucranianos.

Como pauto minha vida pessoal e profissional de maneira pró-ativa em vez de somente sonhos e projeções sem realização (apesar de, eventualmente, “viajar” em meus pensamentos...), arregacei as mangas para concluir este livro antes dos outros que já estão sendo minuciosamente preparados. Espero conseguir cumprir a proposta.



Introdução:

“Se as portas da percepção estivessem limpas, tudo apareceria para o homem tal como é: infinito.” (William Blake)

Em diversos estudos foi observado que 80% das informações que nos chegam vêm pelos olhos (Christofoletti, 2004). Nossos olhos são radares individuais, alertas a mudanças no ambiente e ao movimento dos corpos. Em função disso asseveramos que olhar é muito mais do que ver. É contemplar, sondar, ponderar, julgar e estudar. Também é pesquisar, examinar, atentar e considerar. Olhar transcende um fenômeno físico. É uma forma de compreensão, um ensaio de sensibilidade e racionalidade.

A concepção do “olhar clínico” ganhou força no segmento médico-biológico a partir do século 17, constituindo-se em um conhecimento que sistematiza o funcionamento normal do organismo e define o que é patológico (doença) para fins de intervenção, controle e normalização. É um olhar que pensa revelar a extrema verdade pela libertação de uma estrutura implícita, que além de ler o visível, tenta descobrir alguns “segredos” (Foucault, 2004). Caracteriza um olhar clínico: sensível, direcionado, atento, qualitativo, com sutil percepção e que não descarta o essencial.

Atualmente é bem aceita a concepção de que um olhar clínico não é um olhar que ocorre somente no meio médico como se pensava antigamente. É, sim, um método clínico de observação da realidade. Nas lutas, pode ser ressignificado por intermédio do interesse crescente de pesquisadores em decodificar diversos elementos relacionados a essas práticas. O utilizam como instrumento de investigação na coleta de dados para o diagnostico e possível intervenção nas dificuldades associadas a situações de treinamento e competição.

Podemos afirmar que o olhar clínico nas lutas, artes marciais e modalidades de combate é um olhar que procura, interroga e escava. Tenta ultrapassar os elementos biológicos, sócio-culturais e pedagógicos visíveis (e explícitos) e descobrir outros implícitos – “escondidos” – correlacionados ou não à interação lutador-adversário.

Com este livro, o leitor será capaz de dominar tópicos específicos com muito mais propriedade. A proposta é de não enfatizar nenhuma luta em especial, com exceção do Vale-Tudo ou MMA – Mixed Martial Arts. Julgamos baseados na concepção do Mestre de Jiu-Jítsu (faixa vermelha) e Doutor em Psicologia do Esporte, João Alberto Barreto, que de fato, o MMA não representa um tipo de luta na qual as artes marciais se misturam originando outra. Na opinião dele (e na nossa), elas se integram.

Assim, apesar da ênfase sobre o MMA por integrar lutas, artes marciais e modalidades de combate ocidentais e orientais, tentamos distribuir igualitariamente as informações sobre outras lutas não privilegiando nenhuma em especial. Nosso principal objetivo foi o de estimular o senso crítico e reflexivo do leitor para que adapte as informações à modalidade que pratica, ensina ou terá de realizar algum trabalho físico, alimentar, psicológico, etc.

AGUARDE...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...