VAGAS LIMITADAS!

Preparação Psicológica de lutadores - Mentalização (visualização)



A mentalização é conhecida por diversos termos, dentre os principais: treinamento mental, imaginação guiada, visualização e prática mental. É um meio de simulação que pode ser utilizada para reduzir ansiedade, estabelecer confiança e aumentar a concentração. Desenvolve a plasticidade humana que permite ajustes diante de situações novas e a possibilidade de diferentes planos de solução diante de uma circunstância.

Numa luta de Jiu-Jítsu, Submission, Grappling e Vale-Tudo, as decisões são tomadas em frações de segundo e a obsessão seguida de lerdeza de raciocínio pode custar caro ao atleta. Muitas vezes para ganhar um combate, o lutador, além de ser mais técnico e forte, deve ser também mais inteligente e fazer uso da agilidade mental para descobrir os erros de seu oponente e utilizar isto a seu favor antes do término da luta.

Alguns atletas campeões de alto nível, como Bibiano Fernandes e Ronaldo Jacaré, na situação que precede alguns treinos e principalmente na competição, costumam imaginar os movimentos que executarão, repetindo algumas vezes essa representação mental, chegando até em alguns casos a dividi-los em partes, dentro de uma sequência correta tecnicamente.

Esses atletas, mentalmente, produzem estímulos e respostas. A imagem é um estímulo gerado que, em contrapartida, originará uma resposta positiva em algum determinado comportamento que ele deseja alterar.

Não existem referências ainda de estudos em curso ou publicados sobre os efeitos da visualização no MMA, mas há estudos que detalham o uso de mentalização de imagens em diversas Lutas, Artes Marciais e Modalidades de Combate. Neles, os autores chegaram a diferentes conclusões, principalmente pelo fato de utilizarem métodos distintos. Contudo, podem ser encarados como ensaios importantes para utilização com atletas de MMA.

Pesquisas


No estudo realizado por Kuan e Roy (2007), o objetivo principal foi descobrir se a visualização poderia auxiliar na dureza mental de atletas de Kung Fu (Wushu). Dureza mental é a capacidade de o lutador resistir e persistir às situações adversas, físicas e psicológicas. Os resultados indicaram que a mentalização de imagens era a chave para o sucesso dos atletas, apesar de não ter sido o único método de preparação psicológica utilizado. Outro método relevante que contribuiu muito foi a determinação e definição de objetivos e metas.

Em outro estudo (Fontani et al., 2007) foi observado que a visualização mental prévia poderia ajudar a incrementar algumas qualidades físicas relevantes para o lutador. Nele, conduzido com 30 atletas de elite de Karatê, observou-se que a visualização de um golpe antes de executá-lo influenciava positivamente na força e potência muscular desse golpe.

Weinberg, Seabourne e Jackson (1981) observaram correlação entre visualização e ansiedade pré-competitiva. Após aplicação de testes iniciais, no final de seis semanas os lutadores avaliados realizaram testes de habilidades, incluindo sparring (simulação de combate real). Foi observado que o grupo que estava trabalhando e aprendendo habilidades de visualização teve desempenho melhor do que os outros grupos pesquisados.

Davenport (2006) entrevistou três kickboxers com experiências variadas para descobrir quais habilidades eles consideravam benéficas para o sucesso. A visualização foi apontada como um componente chave na rotina. Segundo um indivíduo pesquisado: "Eu costumava me imaginar lutando contra os adversários e pensava: 'no momento em que ele tentar colocar esse golpe em mim eu vou fazer isso...', eu realmente lutava com eles em minha mente. "

Highlen e Bennett (1979) analisaram 40 lutadores de elite do Canadá. Segundo seu estudo, os lutadores só poderiam utilizar visualização de imagens em grau moderado. Eles explicaram que na Luta Olímpica, por ser uma modalidade aberta (com possibilidade de ações "imprevisíveis" do adversário), é tarefa muito difícil utilizar a visualização. No entanto, vale salientar que esse estudo é antigo, realizado antes de haver qualquer forma padronizada de mensurar os efeitos da mentalização de imagens.

Já Barrow et al. (2007), utilizaram uma Escala de Imaginação no Esporte. Concluíram que os atletas de elite utilizam a visualização para aprender novas habilidades e controlar o estresse com muito sucesso. Afirmaram que, nas lutas, apesar de serem modalidades abertas, a mentalização de imagens permite-lhes a oportunidade de aprender habilidades motoras associadas à técnica.

Vantagens


1) Aumenta a precisão e com isso a velocidade de execução de um movimento ao ser posto em prática;

2) Sua utilização torna-se muito importante nas pausas decorrentes de lesões, para manter a noção do movimento;

3) Em situações pré-competitivas e competitivas, pode ajudar o atleta a ir menos sobrecarregado mentalmente para a competição, pois já repassou a seqüência diversas vezes, de forma imaginária;

4) Nas modalidades de Jiu-Jítsu, Submission, Grappling e Vale-Tudo, pode minimizar o medo, pois por meio da imaginação intensiva de um movimento, serão reconhecidos os elementos mais inseguros deste movimento e com isto poderá ser melhor efetivado.

Desvantagens


A. É mais adequada a utilização em atletas com mais de 12 anos de idade;

B. Em função da possibilidade de fadiga neuromuscular, só deve ser utilizada de forma limitada (no máximo 3 minutos por unidade de treinamento);

C. Por falta de controle adequado, sob aplicação real, se algum movimento técnico errôneo for executado de forma exclusiva ou muito longa, pode ser desenvolvido e fixado na mente.


Conclusão

Vale ressaltar que a mentalização ou visualização de imagens (Treinamento Mental) não substitui a prática técnica e por si só não garante o sucesso da performance. O treinamento prático, a princípio, é superior ao Treinamento Mental, mas a combinação dos dois conduz a melhores resultados.


Leandro Paiva




Referências:

1) Barrow , M, D Weigland, S Thomas, B Hemmings, and M Walley. "Elite and Novice Athletes’ Imagery Use in Open and Closed Sports." JOURNAL OF APPLIED SPORT PSYCHOLOGY,. (2007): 93-104. Print.

2) Davenport, T. (2006). Perceptions of the contribution of psychology to success in elite kickboxing. Journal of Sports Science and Medicine, (CSSI), 99-107.

3) Fontani, G.; Migliorini, S.; Benocci, R.; Facchini, A.; Casini, M.; Corradeschi, F. Effect of mental imagery on the development of skilled motor actions. Perceptual and motor skills, v.105, n.3, p.803-826, 2007.

4) Highlen, P, & Bennett, B. (1979). Psychological characteristics of successful and non successful elite wrestlers. Journal of Sport Psychology, (1), 123-137.

5) Kaun, G, & Roy, J. (2007). Journal of sports science and medicine. Goal Profiles, mental toughness and its influence on performance outcomes among Wushu athletes,6, 28-33.

6) Paiva, L. Pronto Pra Guerra: Preparação Física Específica para Luta e Superação. 2a Edição. Amazonas: OMP Editora, 2010.

7) Sternberg, R. (2000) Psicologia Cognitiva. Porto Alegre: Artes Médicas Sul.

8) Trichês, P. & Takase, E. Mentalização e aplicação em atletas. Revista Digital EFDeportes, Buenos Aires, Año 15, Nº 148, Septiembre de 2010.

9) Weiberg & Gould (2001) Fundamentos da Psicologia do Esporte e do Exercício. Porto Alegre: Artmed.

10) Weinberg, R, Seabourne, S, & Jackson, A. (1981). Effects of viso-motor behavior rehersal, relaxation, and imagery on karate performance . Journal of Sport Psychology, 3, 228-238.

11) Weineck, J. Biologia do Esporte. Barueri: Editora Manole, 2000.

12) Wilson, B. Literature Review: The techniques and usage of visualization in Martial Arts and Combat Sports. Group Page - Sport Psychology 2010-03.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...