VAGAS LIMITADAS!

TAXA DE SUDORESE DE LUTADORES E ASSOCIAÇÃO COM ESCORES SUBJETIVOS DE FOME E APETITE




Em estudo recente (Barros et al., 2011), os pesquisadores desejavam aprofundar conhecimentos sobre o estado de hipoidratação de lutadores em função dos processos de desidratação involuntária e/ou voluntária.

Assim, avaliaram a Taxa de Sudorese (ml/min) de judocas em um dia de treino e associaram o grau de desidratação com alterações subjetivas de fome e apetite. A amostra foi composta por 14 atletas (nove homens e cinco mulheres), com idade média de 19,6 anos.

Para realização do estudo, foram mensuradas a massa corporal e as taxas subjetivas de fome, apetite e esforço, expressas em uma escala de zero a 10, antes e logo após o treino.

Resultados

Verificou-se que a massa corporal foi significantemente menor após o treino (68,8 ± versus 66,9), com redução média de 2,6%. As taxas de fome e esforço foram significantemente maiores após o exercício (2,1 versus 4,8 e 0 versus 7,2), assim como a taxa de apetite por frutas (4,3 versus 8,0).

Foram observadas correlações positivas entre:

1) Escala de esforço e apetite por laticínios pós-treino;
2) Percentual de redução de massa corporal e fome pós-treino;
3) Percentual de redução de massa corporal e apetite por salgados pós-treino.

Os pesquisadores concluíram que a Taxa de Sudorese média representou um quadro de desidratação moderado ao longo de uma sessão de treino de Judô e que alterações no estado de hidratação podem estar associadas com modificações da percepção subjetiva de fome e apetite por determinados alimentos.


Leandro Paiva


Referência: Barros et al. Avaliação da Taxa de Sudorese de Atletas de Judô e sua Associação com Escores Subjetivos de Fome e Apetite. Revista Brasileira de Medicina do Esporte, v.16, n.6, 2011.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...