VAGAS LIMITADAS!

Diário da Expedição aos Registros de Lutas da Pré-História: Parte I (Chegada ao Piauí)

Reunião e entrevista pré-curso de Preparação Física para Lutadores e lançamento oficial do livro "Olhar Clínico nas Lutas" no Estado do Piauí (16/10/2015).


Diário da Expedição aos Registros de Lutas da Pré-História: Parte I - Quinta-feira até Sábado (15 até 17/10/2015).

Após uma semana conturbada de compromissos, às 3:40h (1 hora a menos do que o horário de Brasília) da madrugada de quinta (15) para sexta-feira (16) cheguei no aeroporto de Manaus - Amazonas para o inicio da jornada até Teresina, capital do Piauí, com distância estimada de 3602 km. Apesar do cansaço, estava com sentimento muito bom, pois sabia que realizaria um sonho alimentado por anos: conhecer os sítios arqueológicos do Parque Nacional Serra da Capivara.

O avião saiu às 04:54h de Manaus e chegou em Brasília 08:44h, restando apenas 10 minutos para conexão até o voo para Teresina. Claro que mudaram o portão de embarque de última hora e cheguei quase enfartando na aeronave :-)

Com atraso de quase uma hora em Brasília para autorizar decolagem (o aeroporto de Brasília passou por reformas e está muito bom, só que vive "engarrafado"...), cheguei em Teresina com 1 hora de atraso.

Com população estimada em quase 850 mil habitantes, Teresina é a única capital nordestina distante do litoral. Sua ocupação se deu de dentro para fora, isto é, do interior para direção litorânea. Diferente da maioria das grandes capitais do Nordeste em que a ocupação, majoritariamente, se deu das regiões de praias para o interior.


Ao chegar no aeroporto e desembarcar, o responsável pela minha ida ao Estado, Giovanni Pereira (Professor de Educação Física, KickBoxing e praticante de diversas Artes Marciais), me aguardava no saguão com sorriso e simpatia que, percebi pouco depois, era peculiar aos piauienses em relação aos forasteiros. Como bom carioca, mas morando há anos em Manaus, não estranhei o calor. Sol cáustico, mas ventava. Pouco vento, mas tinha (e não estavam estocados, conforme orientação da Presidenta Dilma Roussef...). 

De lá fomos para um típico restaurante nordestino onde comi a melhor carne de sol da minha vida! Valor: 70 reais (divididos por 2). Achei bem razoável para o que nos ofereceram. Bom, sai de lá "morgado" e, como estava virado, pedi que me deixasse no hotel. No caminho, Giovanni me avisou que teria agendado entrevista e alinhamento com outros professores da Faculdade Santo Agostinho, sobre o Curso de Preparação Física para Lutadores que ministraria no dia seguinte. Motivo profissional da minha viagem. Foram eles que me levaram até o Piauí. Aproveitei a oportunidade e troquei a passagem para ficar mais dias e realizar a Expedição até os sítios arqueológicos.

Da esquerda p/ direita: Prof. Mauro Petmman, Prof. Giovanni Pereira, Leandro Paiva (eu) e Prof. Antônio Carlos Cortez (logo após a reunião do dia 16/10/2015).

No sábado, dia 17/10/2015, logo cedo iniciamos os protocolos para o I Simpósio Pronto Pra Guerra. O professor Mauro iniciou sua parte sobre as lesões mais comuns acometidas em lutadores de MMA. Logo após o professor Antônio Carlos Cortez iniciou palestra sobre fisiologia aplicada às Lutas. Os dois, na minha opinião, foram bem sucedidos em suas considerações.



Finalizei o dia muito cansado, mas ciente de que atingimos o objetivo proposto em Teresina: difundir a Ciência das Artes Marciais e democratizar informações de difícil acesso. Vale salientar a crescente presença feminina nos Cursos de Preparação Física para Lutadores.





Após algum descanso, me dirigi até a rodoviária para pegar às 20:15h o ônibus (93 reais) que faz o trajeto de Teresina até a cidade de São Raimundo Nonato - SRN, distante 522 km da capital. O Parque Nacional Serra da Capivara abriga mais de 400 sítios arqueológicos. Após mais de 30 anos de escavações e pesquisas ininterruptas, já se reconhece que o Parque abriga o maior acervo de arte rupestre Pré-Histórica do Continente Americano. Fundada em 1912 e com população estimada de 35 mil habitantes, a cidade de SRN é a principal base para se adentrar no Parque. 


Existem no Parque Nacional Serra da Capivara quase duas dúzias de registros rupestres de Lutas da Pré-História. É o maior acervo do mundo de registros de Lutas concentrados em uma única região. Os mais recentes, datados entre 2.500-5.000 anos são os mais visíveis e com melhor definição de traços. Correspondem ao Circuito Serra Branca e aos seguintes sítios arqueológicos: Extrema II, João Arsena, Nilson do Boqueirão da Pedra Solta, Serrinha I e Toca do Conflito I.

Sítio Arqueológico Extrema II (Parque Nacional Serra da Capivara): cena de luta na parte inferior da imagem em que o protagonista parece suspender seu opositor.

No Circuito da Pedra Furada encontram-se registros com traços mais rudimentares, porém, mais antigos, com crono-estratigrafias (datação) entre 10000-12000 anos. Quando os pesquisadores iniciaram os primeiros estudos nos sítios do Parque, perceberam a coexistência de perfis gráficos muito diversos e que, posteriormente, foram divididos em tradições, sub-tradições e estilos. 

Os pesquisadores asseveram que são minimas as possibilidades de se descobrir os significados que, para determinada cultura, tiveram as figuras e/ou cenas representadas; entretanto, essas pinturas são consideradas um modo especial de comunicação, ou seja, práticas essenciais como processo de comunicação entre os membros de um grupo cultural.

Referência

Pessis, Anne-Marie. Imagens da Pré-História. Piauí: Editora FUMDHAM, 2003.


*Para saber mais sobre as relações entre o Homem ancestral e os Lutadores atuais, sugerimos que adquira o livro "Olhar Clínico nas Lutas", direto pelo site: www.olharclinicolivro.com.br


Leandro Paiva

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...